Voltando a usar esse espaço para guardar coisas inspiradoras que vejo  e que não quero perder de vista e também pensamentos soltos que desejo registrar.

Hoje li um texto do escritor americano Steve Chandler que achei interessante. Por que temos tanto medo da rejeição? E por que sempre interpretamos um “não” como rejeição?

Ele explica: “There is no rejection.  There is no such thing as rejection.  
That is a made-up, soap opera intensifier that we put on a very neutral event.  So if I invite someone to enroll with me into something, I want them to be able to say yes or no.  I’m not forcing them.  I’m not going to be upset when they say no. NO is just information, just as “yes” is information. And rejection is not rejection.  It’s just a simple no and if I want to get a lot of yeses then I also want to get a lot of no’s because they go together. They live in the same place! . The more no’s I get, the more yeses I’ll get.  I want to get as many no’s as I can and I want to practice not making it mean anything.”

Rejeição não existe. Não há nada que possa ser chamado de rejeição. Isso é  inventado e dramaticamente intensificado por nós em qualquer evento neutro. Então, se eu convido alguém para fazer algo comigo, eu quero que eles estejam à vontade para dizer sim ou não. Eu não irei forçá-los. Eu não irei me aborrecer quando eles negarem. NAO é apenas informação, da mesma forma que SIM também é informação. E rejeição não é rejeição. Se eu quero conseguir muito SIM’s, então eu tenho que ter muitos NÃO’s, porque eles caminham juntos. Eles moram no mesmo lugar! Quero ter o quanto de não’s que eu puder e quero praticar que eles não significam nada para mim.

Rejeição não existe. Não há nada que possa ser chamado de rejeição. Isso é  inventado e dramaticamente intensificado por nós em qualquer evento neutro. Então, se eu convido alguém para fazer algo comigo, eu quero que eles estejam à vontade para dizer sim ou não. Eu não irei forçá-los. Eu não irei me aborrecer quando eles negarem. NAO é apenas informação, da mesma forma que SIM também é informação. E rejeição não é rejeição. Se eu quero conseguir muito SIM’s, então eu tenho que ter muitos NÃO’s, porque eles caminham juntos. Eles moram no mesmo lugar! Quero ter o quanto de não’s que eu puder e quero praticar que eles não significam nada para mim.

Fonte: Fearless – Steve Chandler

Advertisements